Enfermagem

05/03/2011

Síndrome de lise tumoral

Filed under: Oncologia — Larissa Fernanda Passere @ 20:56

A síndrome de lise tumoral (SLT) é uma alteração metabólica decorrente de destruição celular em massa, geralmente associada a início de tratamento cititóxico, pode no entanto ocorrer com outras drogas, como Interferon e Tamoxifen. Caracteriza-se por hiperuricemia, hiperfosfatemia e hipocalcemia, que comumente resultam em insuficiência renal. Ocorre principalmente em pacientes com neoplasias hematológicas e tumores sólidos com alto índice de proliferação celular e alta sensibilidade a terapia citotóxica.

Diagnóstico

O diagnóstico é baseado nas seguintes alterações metabólicas: hiperuricemia, hiperfosfatemia, hipercalemia, hipocalcemia (associada a hipomagnesemia), insuficiência renal aguda e acidose metabólica.

A hiperuricemia é a manifestação mais comum, resultante do catabolismo dos ácidos nucléicos. A alta concentração de ácido úrico pode resultar em precipitação em nível renal (ductos coletores e túbulos distais), acarretando uma insuficiência renal aguda, que pode estar acompanhada de sintomas sistêmicos (náudeas, vômitos, letargia, diarréia e anorexia).

A hipercalemia pode resultar em arritmias fatais.

A hiperfosfatemia contribui para insuficência renal aguda, hiperpotassemia e hipocalcemia, que por sua vez, pode gerar arritmias cardíacas, tetania e cãibra.

Prevenção e Tratamento

Identificação de pacientes com alto risco de SLT

  • Grandes massas tumorais, linfimas de alto grau, leucemia linfoblástica aguda
  • Desidratação
  • Uso concomitante de drogas nedrotóxicas (por exemplo: aminoglicosídeos)
  • Insuficiência renal prévia
  • DHL aumentado

Hidratação

Sempre que possível, iniciar hidratação 24 a 48 horas antes do início da terapia citotóxica:

  • Solução salina isotônica ou hipotônica 2.500 a 3000ml/m²/24h. A velocidade de infusão e a quantidade de líquido depende da função cardiovascular de cada paciente.

Alcalinização da urina

  • Tem o objetivo de aumentar o pH urinário (pH >7) e diminuir a preciptação do ácido úrico
  • Uso controverso pelo risco de hipocalcemia
  • 50 a 100 mEq de HCO³ (1 mL HCO³ a 8,4% = 1 mEq) a cada 1000 mL de NaCL 0,45% ou SG5%
  • Acetazolamida pode ser usada para alcalinização urinária, na dose de 500 mg/m²/dia. Contra-indicado em pacientes com acidose, pois inibe a excreção de íons hidrogênio.

CID – 10: Classificação Internacional de Doenças

E79.0 Hiperuricemia sem sinais de artrite inflamatória e de doenças com tofos.

E83.4 Distúrbios do metabolismo do magnésio Hipomagnesemia

E87.2 Acidose SOE

E87.5 Hiperpotassemia

E87.8 Outros transtornos do equilíbrio hidreletrolítico não-classificados em outra parte: desequilíbrio eletrolítico SOE.

 

Anúncios

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: