Enfermagem

12/11/2009

O que causa o Coma?

Filed under: Artigos - Diversos — Larissa Fernanda Passere @ 17:37

Existem duas maneiras diferentes de causar coma em alguém. A primeira é lesar apenas a área de ativação cerebral, localizada no tronco. Esta lesão pode ser causada pela presença de um tumor, por hemorragia (perda de sangue) ou pela falta de sangue, chamada de isquemia, entre outras causas menos comuns. A segunda maneira é lesar todo o córtex, o que é muito difícil de acontecer com tumores ou hemorragia. Esta lesão extensa só acontece quando falta sangue de uma maneira generalizada no cérebro – como ocorre na parada cardíaca – , quando falta algum nutriente essencial ou quando alguma substância nociva ao cérebro está presente no organismo. Estas duas últimas causas são denominadas “causas metabólicas de coma”.

Causas relacionadas com o fornecimento de sangue ao cérebro

Uma das principais causas de coma no mundo é o que os médicos chamam de “Acidente Vascular Cerebral” ou AVC. Os vasos, como todos sabem, são estruturas em forma de pequenas tubulações cuja função é circular sangue pelo corpo, inclusive pelo cérebro.

O sangue leva ao cérebro duas coisas imprescindíveis ao seu funcionamento: oxigênio e nutrientes, principalmente a glicose, que é um tipo de açúcar. O cérebro é um órgão muito sensível e suas células começam a morrer apenas 4 a 5 minutos após a interrupção do fornecimento de sangue pelo organismo. Como as células do sistema nervoso não são capazes de se regenerar, uma vez mortas, as funções daquela região cerebral são perdidas para sempre.

No AVC, ocorre uma interrupção brusca do fornecimento de sangue para o cérebro. Há duas maneiras disto ocorrer. Uma é haver um “entupimento” em um dos vasos cerebrais. A esta ocorrência chamamos AVC isquêmico ou AVCI. Outra é haver uma ruptura do vaso seguida de sangramento. A esta ocorrência chamamos AVC hemorrágico ou AVCH. Note que, apesar das pessoas leigas chamarem o AVC de “derrame”, apenas no AVCH temos um real sangramento!

Existem alguns fatores que facilitam a ocorrência de AVCI. Estes fatores são os mesmos que facilitam a ocorrência de infarto, que nada mais é do que o entupimento dos vasos que levam sangue ao coração, com subseqüente morte das células cardíacas. São eles: hipertensão arterial não controlada (a famosa “pressão alta”), obesidade, tabagismo, presença de níveis aumentados de colesterol no plasma, sedentarismo e diabetes mellitus.
Infelizmente, o moderno estilo de vida das sociedades ocidentais facilita a ocorrência de todos estes fatores. Ingestão de alimentos gordurosos aumentam a taxa de colesterol, além de favorecer a obesidade. Os confortos da vida moderna fazem muitas pessoas não se exercitarem o suficiente, contribuindo para aumentar a chance de ocorrência de AVC.
Um fator de risco para AVC extremamente importante é o tabagismo. O tabagismo aumenta muito a chance de formação de trombos (sangue coagulado), que causam os já citados entupimentos. O fator tabagismo é muito intensificado pelo uso de pílulas anticoncepcionais. Não é raro vermos mulheres jovens vítimas de um AVC (e de infarto cardíaco também!) devido ao uso simultâneo de pílulas anticoncepcionais e fumo. Esta associação é tão perigosa que os médicos consideram uma contra-indicação absoluta o uso de anticoncepcionais por mulheres acima de 35 anos que fumam.

O diabetes mellitus é outro importante fator de risco para AVCI. Esta doença faz com que aumentem os níveis de açúcar (glicose) no sangue da pessoa. Para controlar estes níveis, os diabéticos devem fazer uso de medicamentos (comprimidos ou injeções de insulina) e não podem comer alimentos ricos em açúcar ou gorduras. A longo prazo, algo em torno de 10 a 20 anos, uma pessoa com diabetes sem controle pode vir a apresentar entupimento dos vasos e assim apresentar AVC ou infarto cardíaco. O fator mais importante de todos como causa de AVCH, no entanto, é a hipertensão arterial, chamada pelos leigos de “pressão alta”. Esta doença é exatamente isto que o nome diz: um aumento da pressão sangüínea do organismo. Esta é uma doença muito traiçoeira, porque o aumento de pressão, com raras exceções, não causa nenhum sintoma no organismo: nem dores de cabeça, nem tontura, nem nada. No tratamento da hipertensão o paciente deve, portanto tomar remédio TODOS OS DIAS, independente de sentir ou não alguma coisa, pois só assim pode-se garantir que sua pressão estará sempre controlada.

Muitas pessoas, erroneamente, acreditam que podem “prever” quando sua pressão aumenta, pois sentem dor de cabeça ou outros sintomas físicos e assim só tomam o medicamento ao sentir tais sintomas. Na verdade, estes sintomas geralmente não tem nada a ver com aumento de pressão sangüínea e esta pessoa está com seus níveis de pressão descontrolados a maior parte do tempo. Pacientes como o descrito acima são geralmente aqueles que acabam sofrendo um AVCH, pois a pressão alta descontrolada é o maior fator de risco para este tipo de AVC.

Por último, uma outra importante causa de coma é o que é conhecido como “parada cardíaca”, que leva à parada da circulação de sangue pelos vasos. A causa desta parada de fluxo de sangue pode ser infarto cardíaco, doenças pulmonares que diminuem a oxigenação do sangue, uso de drogas, hiperglicemia ou hipoglicemia, arritmias cardíacas e muitas outras. O fato importante é que, com a parada de circulação de sangue pelo cérebro, teremos agora lesão não só de uma parte restrita do órgão, mas sim dele todo. Isto inclui o córtex todo, e também grande parte do tronco cerebral. Nesta situação, a única chance do paciente é ser levado muito rapidamente a um hospital ou receber atendimento de urgência por uma unidade de resgate avançada, como a do corpo de bombeiros de São Paulo, por exemplo. O hospital, ou o serviço de resgate, irá aplicar tratamentos de emergência no paciente em parada cardíaca.

Eventualmente, a atividade do coração pode voltar, mas se houver passado muito tempo do início da parada, o cérebro poderá já ter sido completamente lesado. Neste caso, o paciente estará vivo, mas em coma.

Uma maneira de tentar evitar a situação acima descrita é o uso de uma técnica chamada de Suporte Básico de Vida (SBV) ou Basic Life Support (BLS), em inglês. Ela se compõe de massagem cardíaca e respiração artificial, também conhecida por respiração boca-a-boca. 

SBV é uma maneira de “ganharmos tempo” até a chegada ao hospital ou até a chegada do resgate, que irá aplicar o Suporte Avançado de Vida (SAV). As técnicas de SBV podem ser aprendidas por qualquer pessoa adulta e são ensinadas em um curso de 1 ou 2 dias de duração. Saber realizar esta técnica pode ser a diferença entre o paciente viver ou não. Dados de pesquisas mostram que se o SBV for iniciado em até 4 minutos, e se o SAV for iniciado em até 8 minutos, 50% das vítimas irão sobreviver.

Mas nenhuma irá sobreviver se o SBV for iniciado em mais de 8-12 minutos e se o SAV for iniciado após 16 minutos do início do evento. É por isso que alguns países mais desenvolvidos, principalmente os Estados Unidos, têm programas de incentivo e de divulgação das técnicas de SBV entre a população geral.

Causas Metabólicas

A causa metabólica mais comum é alteração de glicose no sangue: ou para mais (hiperglicemia) ou para menos (hipoglicemia). A hiperglicemia ocorre em pacientes diabéticos que não usam a medicação de forma regular ou em pessoas que não sabiam ser diabéticas e acabam entrando em coma por excesso de glicose no sangue. É no hospital que vai ser feito o diagnóstico e, por isso, quanto antes o paciente for levado ao hospital, melhor. Já a hipoglicemia ocorre nos diabéticos que ou estão com uma dose maior que a necessária de medicações ou não são disciplinados na alimentação (por exemplo, pulam uma refeição, comem fora de hora etc.), o que leva a uma queda de glicose no sangue, dando alteração do nível de consciência, podendo chegar ao coma.

Podemos ver, então, que os pacientes diabéticos podem evitar (até um certo grau) chegarem ao coma: é só seguirem a prescrição médica direitinho e não abusarem da comida (e nem ficarem em jejum por um longo período).

Outras pessoas que podem ter alteração do nível de consciência de origem metabólica são aquelas que têm doença no fígado ou no rim. Mas não discutiremos essas doenças por enquanto.

As intoxicações por medicamentos, drogas e álcool também são causas metabólicas muito freqüentes (infelizmente) que podem levar ao coma. Por isso, é fundamental não usar remédios por conta própria, não deixar nenhum medicamento (ou produto de limpeza) ao alcance das crianças e, é claro, não usar drogas ou abusar do álcool.

About these ads

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O tema Rubric. Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: